O poético

A Cineramabc Arthouse, de Balneário Camboriú, promove o Circuito de Cinema de quinta (5) a domingo (8).

Esta semana a programação conta com duas estreias: o terror brasileiro O NÓ DO DIABO, premiado no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e estrelado por Zezé Motta. E um dos grandes filmes do Festival Varilux de Cinema Francês 2018, NOS VEMOS NO PARAÍSO, vencedor de cinco prêmios César (o Oscar do cinema francês), incluindo melhor diretor e roteiro.

Seguem em cartaz O AMANTE DUPLO, de François Ozon, indicado à última edição do Festival de Cannes e um dos destaques do Festival Varilux de Cinema Francês 2018; TUNGSTÊNIO, do diretor brasileiro Heitor Dhalia, que já foi indicado ao Festival de Cannes e Festival de Sundance por seus filmes À Deriva e O Cheiro do Ralo; e o francês À SOMBRA DE DUAS MULHERES, do premiado Philippe Garrel, cineasta vencedor nos Festival de Cannes e no Festival de Veneza.

Sinopses

O Nó do Diabo, de Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé e Jhesus Tribuzi (Terror/Suspense – 128 minutos – 16 anos – 2018 – Brasil)
05 a 08 de julho, às 21:30

“Bem filmado e interpretado, O Nó do Diabo acerta em sua concepção mais geral – o Brasil visto como um filme de terror, este sim longo demais, em que o passado assalta o presente, inviabiliza o futuro e sem final feliz à vista.” (crítica de Luiz Zanin Oricchio, do jornal Estado de S. Paulo)

Sinopse: Há dois séculos, no período da escravidão, uma fazenda canavieira era palco de horrores. Anos depois, o passado cruel permanece marcado nas paredes do local, mesmo que ninguém perceba. Eventos estranhos começam a se desenvolver e a morte torna-se evidente. Cinco contos de horror ilustram a narrativa.

Nos Vemos no Paraíso, de Albert Dupontel (Comédia – 117 minutos – 12 anos – 2017 – França)
05 a 08 de julho, às 19:30

“Um filme espetacular, entusiasmante, onde a poesia se mistura com humor. A audácia de Dupontel seduz e faz de um livro formidável um filme esplêndido.” (crítica de Louise-Camille Bouttier, da revista Rolling Stone)

Sinopse: França, 1918. Poucos dias antes do fim da Primeira Guerra Mundial, Albert e Edouard são dois combatentes que se tornam amigos inseparáveis quando um salva a vida do outro em um bombardeio. Albert é um contador despretensioso enquanto Edouard é um talentoso desenhista, agora desfigurado. Unindo as suas habilidades, eles armam um golpe espetacular para desmascarar um militar tirano que lucra sobre os mortos da guerra e para fraudar o governo francês.

O Amante Duplo, de François Ozon (Drama/Suspense/Romance – 107 minutos – 18 anos – 2017 – França/Bélgica)
05 a 08 de julho, às 17:40

“Em seu clímax, O Amante Duplo se atreve a tirar o tapete debaixo de nós de forma tão brusca, que por pouco não nos levantamos mais. De forma consciente, no entanto, Ozon consegue posicionar novamente seu veículo nos trilhos, justificando o manuseio forçado ao qual somos sujeitados.” (crítica de Pablo Bazarello, do site Cinepop).

Sinopse: Chloé (Marina Vacht) é uma mulher reprimida sexualmente que, constantemente, sente dores na altura do estômago. Acreditando que seu problema seja psicológico, ela busca a ajuda de Paul (Jérémie Renier), um psicólogo. Só que, com o andar as sessões de terapia, eles acabam se apaixonando. Diante da situação, Paul encerra a terapia e indica uma colega para tratar a esposa. Entretanto, ela resolve se consultar com outro psicólogo, o irmão gêmeo de Paul, que ela nunca tinha ouvido falar até então.

À Sombra de Duas Mulheres, de Philippe Garrel (Drama – 73 minutos – 12 anos – 2015 – França)
05 e 07 de julho, às 16:10

“Um triângulo amoroso que atomiza o machismo ao levantar uma bandeira de equalização na libido dos homens e das mulheres. Na visão do diretor, ambos os sexos têm fome (e direitos) para desejar com quantidade e qualidade.” (crítica de Rodrigo Fonseca, do Estado de S. Paulo)

Sinopse: Pierre (Stanislas Merhar) e Manon (Clotilde Courau) formam um casal de documentaristas que sobrevivem fazendo trabalhos temporários para poder dar suporte aos filmes que desejam realizar. Apesar de estar apaixonado por Manon, Pierre acaba conhecendo Elizabeth (Lena Paugam) e, a partir daí, deseja manter o relacionamento com as duas mulheres. No entanto, as coisas não sairão como ele espera.

Tungstênio, de Heitor Dhalia (Drama/Ação – 90 minutos – 16 anos – 2018 – Brasil)
06 e 08 de julho, às 16:10

“Bastante ágil, Tungstênio é um filme impressionante pela forma como foi realizado, especialmente pelo esforço empregado para replicar o que é visto em sua inspiração maior. […] Um bom filme, repleto de personagens carismáticos, cuja forma se destaca em meio à ousadia de adaptar com fidelidade uma história em quadrinhos tipicamente brasileira.” (crítica de Francisco Russo, do site Adoro Cinema).

Informações

Endereço: Cineramabc Arthouse / Rua São Paulo 581-1 / Bairro dos Estados / Balneário Camboriú / SC
Ingresso: R$ 22,00 (inteira) ou R$ 11,00 (meia) à venda na bilheteria do cinema
Bilheteria: de terça a domingo das 16:00 às 22:00 / Dinheiro, Débito ou Crédito

Fonte: Página 3