Com o pai Marciano Cavalheiro, em 1975, na Ilha das Cabras e Ícaro atualmente
“Minha história de vida começou na ilha de Balneário Camboriú, mais precisamente da Ilha Das Cabras para o mundo e sempre com o maior orgulho levei e levo o nome da minha amada cidade para o Brasil e para o mundo! Sou nativo de Balneário Camboriú e amo minha cidade de paixão. Quando morrer serei cremado e as minhas cinzas serão espalhadas sobre a Ilha das Cabras! Tenho 50 anos de puro amor por Balneário Camboriú”.

Este é Ícaro Osmar Cavalheiro, que nasceu em 7 de agosto de 1968, na Ilha das Cabras, filho do ‘seu’ Marciano Cavalheiro, exímio nadador (competidor nato), e primeiro salva vidas da cidade, na administração do primeiro prefeito eleito, Higino João Pio.
Surfista desde criança levou Balneário Camboriú para todo o país e fora dele até 1999, quando ‘aposentou-se’ das competições e começou a julgar eventos nacionais e no ano seguinte o circuito mundial, tornando-se um dos primeiros ex-surfistas profissionais, que seguiu o tour mundial a tornar-se árbitro. Hoje ele continua julgando os eventos mundiais, fazendo narrações de análises técnicas dos eventos WSL, morou por três anos no Hawaii e hoje mora na Califórnia.


Primeiro a surfar esta onda no mundo, Matavéri, Ilha de Páscoa. Foto: Arquivo Pessoal

Acompanhe um pouco da sua história:

“Tive uma infância única, incomparável e muito feliz. Inocente. Com contato puro e direto com a natureza e o mar de Balneário Camboriú. Lembro-me dos momentos da infância nadando ao lado do meu pai da ilha até a praia central (a primeira vez sozinho com 3 anos de idade ida e aos 5 anos de idade fui da praia até a ilha, toquei na pedra do portinho de entrada e voltei até a praia central. Sozinho). Correndo na praia e ajudando meu pai nas salvatagens às quais ele era chamado. Mergulhando para pesca submarina com papai, esquiando de ponta a ponta da praia, nadando para ir à escola nos dias de lestada…e…assim fui crescendo. Saímos da ilha no final dos anos 70 e aí sim minha vida começou a mudar e muito. Passei a trabalhar de jardineiro, limpador de fossa e de empacotador em supermercado. Sempre estudando na Escola Básica Presidente João Goulart na Rua 1500. Momentos inesquecíveis na quadra do Guadalajara, partidas de futebol, amigos, cinerama, moustache, Baturité! Oh tempo bom da minha adolescência e juventude! Aos 10 anos comecei a surfar, aos 12 competi meu primeiro evento de surf na Praia Brava durante um acampamento ecológico Hari Krishna.(agosto). Terminei o evento na segunda colocação atrás do Marco Reis e esta colocação mudou minha vida para sempre! Com aquela premiação ganhei como mais de três meses fazendo todas as outras atividades que fazia, e assim resolvi começar a competir sério. No ano seguinte fui participar da Copa Catarinense de Surf na categoria mirim e já fui campeão estadual. No ano seguinte 1984 e metade de 1985 mudei para a casa da mãe Mila, em Curitiba para estudar. Após 1 ano e meio parado do surf nas férias de julho de 1985 vim para Balneário Camboriú, fui para Florianópolis competir, já na categoria Júnior e sagrei-me campeão da etapa. Neste ano resolvi voltar para Balneário Camboriú, após esta vitória e competir o surf pensando em profissionalizar-me. Mesmo sem competir as duas primeiras etapas fui campeão estadual 1985 Júnior da Copa Catarinense e do Circuito ANOCAS. No ano seguinte 1986 e 1987 campeão amador, 1988 campeão estadual profissional catarinense e paranaense, quando resolvi mudar com a família (já casado e com meu primeiro filho Ícaro) para o Guarujá, litoral de São Paulo. A partir daí passei a competir o circuito brasileiro(ABRASP) por vários anos e também o circuito mundial ASP até o ano de 1999”.

Fonte: Página 3