A entrega da Licença Ambiental Prévia (LAP) para alargamento da praia central de Balneário Camboriú, na última sexta-feira, por parte do governador Eduardo Pinho Moreira ao prefeito Fabrício Oliveira, abriu caminho também para a construção do Molhe da Barra Norte que deverá ser a nova atração turística da cidade.

O molhe é uma obra rápida e relativamente barata. A execução demora quatro meses e seu custo orçado em R$ 4 milhões. Outros R$ 2,5 milhões serão gastos em urbanização, trabalho que demora seis meses.

Ambos os orçamentos precisam ser atualizados, o do molhe é de 2016 e o da urbanização de 2015.

O molhe será financiado pela Caixa Econômica Federal e para essa emitir a autorização de licitar falta atualizar os orçamentos; executar a sondagem do solo que ficará pronta em maio e o Serviço de Patrimônio da União receber cópia da LAP.

Cumpridas essas etapas a obra poderá iniciar imediatamente, portanto é possível que o molhe, com a urbanização incompleta, fique pronto ainda neste ano.

A tendência é que esse molhe siga o mesmo caminho do da Barra Sul que é a atração turística mais visitada da cidade.

O prefeito Fabrício antecipou ao Página 3 que pensa em implantar uma pequena marina no molhe, projeto que está em estudos.

Ele considera que este molhe seja uma contribuição relevante para que a Barra Norte, hoje bastante frequentada, se torne um ponto de intensa visitação de moradores e turistas.