A exposição mostra o caminho que o lixo que jogamos por aí percorre até chegar nos rios e nos mares e o que acontece com os animais que lutam pela sobrevivência.

Mais de 50 imagens fazem parte da exposição ‘De olho no lixo marinho’ que inaugurou sábado (13), na passarela da Barra, com o objetivo de chamar atenção para esse grave problema que vem afetando cada vez mais a vida dos animais, que não produzem lixo nenhum, mas que vivem nesse ambiente cada dia mais difícil.

O caminho começa a se formar quando jogamos o lixo no chão, na rua, na calçada. A água da chuva leva para os boeiros (a única função do boeiro é a de drenar a cidade, para não alagar quando chove). Pela tubulação, esse lixo do boeiro vai caminhando em direção ao rio e dali para o mar e do mar ninguém mais tira.

Com este pensamento, o biólogo, educador ambiental e fotógrafo Cristiano Voitina idealizou a exposição que o Instituto de Desenvolvimento e Integração Ambiental (IDEIA) que preside, está realizando para a secretaria do Meio Ambiente, dentro do Programa Praia Limpa 2018.

O Ideia é uma organização não governamental que atua na educação ambiental na comunidade e este ano está executando e captando recursos para viabilizar o Praia Limpa, que iniciou no último dia 4 na praia Central e nas três que buscam a certificação internacional Bandeira Azul (Taquaras, Estaleiro e Estaleirinho).

Voitina contou que costuma perguntar para as crianças (10, 11 anos) em suas aulas de educação ambiental, se já se machucaram com o lixo quando tomavam banho de mar.

“É assustador, mas 40% disseram que sim”.

A exposição também tem imagens bonitas, de aves e animais que vivem nestes ambientes.

“Com estas imagens bonitas queremos questionar esse caminho que só nós podemos parar”, acrescentou.

A exposição é aberta ao público e ficará até o dia 13 de fevereiro.

Share This