Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

A reunião pública de sexta-feira (20) sobre a proposta de criar um projeto de lei garantindo a realização de ruas de lazer em Balneário Camboriú teve boa representatividade. A ideia teve apoio unânime da comunidade.

A iniciativa foi dos vereadores André Meirinho (PP) e Lucas Gotardo (PSB). Eles decidiram debater a proposta primeiro e só então protocolar o projeto para apresentar algo democrático e baseado na experiência dos usuários e realidade local.

Lucas contou que foram muitas colaborações construtivas e que a partir de agora os vereadores vão realizar alterações conforme as ressalvas apresentadas para que o projeto seja feito da forma “mais responsável possível”.

Meirinho destacou que entre as preocupações apresentadas estavam a segurança e a garantia da mobilidade, para que a iniciativa não criar obstáculos ao fluxo natural da cidade.

Ele contou que foram sugeridas sinalizações fixas nos trechos, indicando que ali existe rua de lazer em determinadas datas.

O conselheiro da Associação de Ciclismo, Chaves Júnior, que idealizou o Atlântica Ativa e vem trabalhando há quatro anos para implementar a rua de lazer, comentou que a reunião foi muito importante porque serviu para mostrar a notoriedade do trabalho que a entidade vem fazendo na cidade.

Ele relatou que alguns empresários da região da Barra Sul se manifestaram alegando problemas de mobilidade durante as ruas de lazer, porque naquela área não há como escoar o trânsito e o tráfego fica complicado em meia pista. Por isso, é provável que o projeto contemple a Atlântica do Pontal Norte até a Rua 3000 no máximo.

O projeto deve sugerir a realização em parte da Avenida Atlântica, até pela estrutura da ciclovia, mas Meirinho enfatizou que o objetivo é apenas criar regras gerais e permitir autonomia ao Executivo para que regulamente e aplique da melhor forma, inclusive levando para outros pontos da cidade, se assim desejar.

Participaram 40 pessoas, incluindo representantes da Associação de Ciclismo, Polícia Militar, Civil, Corpo de Bombeiros Militar, FUMTRAN, Saúde, Fundação Cultural, Sechobar, Academia Chute Box, professores do curso de Administração da Univali e Arquitetura da Avantis, além de moradores e os vereadores Alessandro Teco, Leonardo Piruka e Juliethe Nitz, ela que protocolou no dia 11 de abril um projeto muito semelhante, também de incentivo às ruas de lazer.

Sobre isso, os autores comentaram que o ideal seria poder encaminhar o projeto em conjunto, inclusive aberto aos demais vereadores. “Afinal nosso objetivo é o melhor para Balneário Camboriú”, comentou Meirinho.

Lucas complementou. “Não é à toa que a proposta e a reunião pública foram construídas por um vereador da base do governo é outro fora da base. Só queremos pensar e construir cidade”, concluiu.