Os 18 anos de parceria entre os músicos Gustavo Kaly e Wander Wildner renderam muitas histórias, roubadas, viagens e claro, uma quantidade generosa de belas canções. Em março os dois celebram juntos, Na Estrada, com uma turnê eletroacústica de 15 shows no sudeste e sul do país. No dia 7 de março eles farão show na Cineramabc Arthouse.

A casa abrirá as portas às 19h com cerveja em dobro até às 20h, ou enquanto durar o estoque, e o show começa às 20h30. Os ingressos custam 15 reais e podem ser comprados na bilheteria ou através do site da Sympla.

O show é dividido em três atos que conversam entre si. Gustavo Kaly inicia cru, com seu violão folk, poesia que mescla o niilismo contemporâneo e o romantismo sínico de suas canções, trazendo na bagagem o disco que está lançando – Primavera punk e outras estações de falso jazz – uma coletânea de canções que passeiam pela sua irregular carreira, em uma curadoria do selo carioca Morcego Records. A música que dá título ao disco é uma parceria com Frank Jorge.

No segundo ato do show é quando os dois estão juntos no palco resgatando as primeiras interpretações de Wander sob as canções de Gustavo: Um bom motivo, Boas notícias e Meio Bauhaus meio inverno, e também as que fizeram parte do repertório dos Últimos Românticos da Rua Augusta, grupo que fundaram em 2011 com outros 3 amigos, uma “cool band” que se auto rotulava como “punk jazz de apartamento”.

O formato simples, orgânico e acústico, que foi característica forte do projeto será relembrado com suas canções mais célebres, como O Último Romântico da Rua Augusta, Thomas Edison, e Canivete, Corações e Despedidas.

O show fecha com Wander Wildner e sua potência interpretativa mostrando os clássicos da sua carreira, como Bebendo vinho e Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro, e alguns hinos da época d’Os Replicantes, tipo Surfista calhorda e Sandina.

O gaúcho está divulgando seu décimo primeiro album solo, que usa a frase de uma das canções de Kaly como título – De gritar me cansei rouco e ao pensar no mundo eu me vi louco – que apresenta a fase mais minimalista de sua trajetória, destacando o impacto poético nas letras, nove delas escritas pelo catarinense.

Informações

Endereço: Cineramabc Arthouse / Rua São Paulo 581-1 / Bairro dos Estados / Balneário Camboriú
Ingresso: R$ 15,00 na bilheteria do cinema ou no site da Sympla.
Bilheteria: De terça a domingo das 16h às 22h
Assessoria de Imprensa: Rafael Weiss – SC/02094-JP

Fonte: Rafael Weiss